Preservação e Memória

A Preservação de Filmes em seus diferentes suportes é um grande desafio para as instituições voltadas a este fim, a constante evolução dos suportes e equipamentos de leituras tornam os registros audiovisuais frágeis e sujeitos a perda de partes das informações ou muitas vezes da informação audiovisual como um todo. A Cinemateca Capitólio possui como um de seus pilares a preservação da memória do audiovisual do Rio Grande do Sul. Seus acervos estão em constante crescimento, assim, o Centro de Documentação e Memória busca preservar de forma adequada os registros audiovisuais e demais documentos correlatos a cinematografia gaúcha e nacional, visando à preservação e a disponibilização para pesquisa. Os filmes e demais materiais recebidos pela Cinemateca passam por um tratamento técnico adequado de acordo com as características de cada documento, após são arquivados em ambientes apropriados, onde é realizado o monitoramento da temperatura e da umidade relativa do ar, buscando a conservação dos acervos e a preservação da memória para as gerações futuras.

 

Acervo

O acervo da Cinemateca Capitólio Petrobras está em salas distribuídas em quatro pavimentos, projetadas especialmente para a função de guardar materiais relacionados á memória audiovisual do Rio Grande do Sul. Localizada atrás da tela da sala principal de exibição, a área do acervo reúne filmes realizados em distintas bitolas (35mm, 16mm, 8mm, Discos laser, VHS, DVD, HD, etc.). São obras de ficção, documentários, registros familiares, institucionais e reportagens, gaúchos, nacionais e estrangeiros. Os materiais são incorporados à Cinemateca Capitólio através de depósito voluntário – doação ou depósito legal. O acervo também conta com coleções de cartazes, de fotografias, de objetos históricos, além de documentos como roteiros, recortes de jornais, folders, projetos, relatórios e demais documentos relacionados à produção cinematográfica do Estado.