Quem somos

Histórico do Projeto

Na década de 1990, a Prefeitura Municipal de Porto Alegre e o Governo do Estado iniciaram uma ampla política de revitalização da área central, focada na recuperação de praças e passeios públicos, incluindo também a implantação de equipamentos culturais, como forma de resgatar a vida artística do centro da capital. Neste contexto, em 1995, a Prefeitura adquiriu o prédio do antigo Cine-Theatro Capitólio, construído em 1928, visando a sua futura restauração. Por sua relevância arquitetônica e cultural, o prédio foi declarado Patrimônio Histórico do Município de Porto Alegre (em 1995) e do Estado do Rio Grande do Sul (em 2007).

A ideia da criação da Cinemateca Capitólio nasceu em 2001, a partir de uma mobilização inicial da comunidade cinematográfica, representada pela APTC-RS. Em 2003, o projeto toma corpo, através de uma parceria firmada entre a Prefeitura de Porto Alegre, a FUNDACINE – Fundação Cinema RS, e a AAMICA – Associação dos Amigos do Cinema Capitólio, com o objetivo de restaurar o antigo Cine-Theatro Capitólio, transformando-o numa cinemateca, com as funções de preservar, armazenar e difundir a memória do cinema e do audiovisual do Rio Grande do Sul. Ainda em 2003, a FUNDACINE RS, através de convênio firmado com a Prefeitura de Porto Alegre, começou a captar os recursos necessários para a obra , cujo orçamento inicial era da ordem de R$ 6.500.000,00.

O patrocínio da PETROBRAS, através da Lei Rouanet, no valor de R$ 4.082.887,35, viabilizou a primeira fase de restauro do prédio, realizada entre 2004 e 2006. Foi uma grande e complexa obra, dividida em duas etapas, compreendendo toda a reforma dos interiores e fachadas do prédio e a sua preparação para receber as instalações e equipamentos de uma cinemateca.

Nos anos seguintes, a FUNDACINE RS continuou trabalhando na busca de recursos para a conclusão do projeto. Em 2010, a Cinemateca Capitólio recebeu o patrocínio do BNDES, com recursos de R$ 1.110.265,00 destinados aos sistemas elétricos e de climatização, aquisição de mobiliário e outros equipamentos.

O Prédio

A Cinemateca Capitólio Petrobras é um centro cultural dedicado única e exclusivamente ao audiovisual. O prédio faz parte do imaginário coletivo da capital gaúcha, uma vez que desde 1928 o espaço abrigava um dos maiores e mais conhecidos cinemas da cidade, que funcionou ininterruptamente até 1994. O projeto arquitetônico do prédio da Cinemateca Capitólio Petrobras, realizado ao longo da primeira etapa de resgate e restauração, foi elaborado pelos arquitetos Marcelo Fernandez e Telmo Stensmann, com a supervisão da Equipe do Patrimônio Histórico e Cultural da Secretaria Municipal da Cultura e do Escritório de Projetos e Obras da Secretaria Municipal de Obras e Viação, e procurou preservar as características originais do edifício, que é tombado pelo município e pelo estado.

A partir do projeto desenvolvido pela Fundação Cinema RS, com apoio do Ministério da Cultura através de patrocínio da Petrobras e BNDES, foram realizados amplos processos de restauração, reciclagem e ocupação, dando origem a um espaço de 1.730 m² de área construída, dispostos em quatro pavimentos (além de um subsolo) e divididos em dois prédios anexos, um destinado à circulação de público e área administrativa e outro, de acesso independente, destinado ao acervo.

Hoje o prédio da Cinemateca Capitólio Petrobras tem suas áreas distribuídas da seguinte forma:

Subsolo
Casa de máquinas

Térreo
Foyer do cinema
Bilheteria
Cinema
Sala de exposições
Banheiros
Recepção do acervo

2º Pavimento
Cafeteria
Sala de pesquisa individual
Copa para funcionários
Loja
Acervo de obras audiovisuais
Banheiros

3º Pavimento
Biblioteca e acervo de documentos
Área administrativa do acervo
Sala multimídia
Sala de tratamento técnico de filmes
Cabine de projeção
Banheiros

 

4º Pavimento:
Área administrativa
Acesso interno ao acervo
Casa de máquinas do sistema de ar condicionado
Área de acervo obras audiovisuais

Equipe

A Cinemateca Capitólio Petrobras é gerida através da cooperação entre a Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre e a Fundação Cinema RS. Além da cooperação entre as duas instituições, a Cinemateca Capitólio Petrobras conta com um Conselho Consultivo, que direciona e orienta as ações e as atividades da instituição.

Equipe Cinemateca Capitólio
Cristiano Trein – Coordenador de Cinema, Vídeo e Fotografia da SMC/diretor da Cinemateca Capitólio Petrobras
Marcus Mello – técnico em cultura
Elisabete Tomasi – técnica em cultura
Maria Angélica dos Santos – coordenadora do Programa de Alfabetização Audiovisual
Vitor Antonio Bianchi Silva – assistente administrativo
Rosemeri Franzin Iensen – arquivista
Tânia Garcia Oliveira de Souza – bibliotecária
Leonardo Bomfim Pedrosa – programador
Rubens Koshimizu – projecionista
Andres Costa – projecionista
Daniel Ricardo Dias de Souza – recepção e coordenação de limpeza
Roselaine da Silva Baptista – recepção

Fundação Cinema RS
Presidente: Beto Rodrigues
Vice-presidente: Leo Sassen
Vice-presidente: Luiz Alberto Cassol
Coordenação Administrativa e Financeira: Juliane Fossati
Coordenação de Projetos: Daniela Mazzilli

Conselho Consultivo
Cristiano Trein – Prefeitura de Porto Alegre
Beto Rodrigues – Fundacine RS
Jonas Ferrigolo Melo – AA-RS
José de Jesus Santos – AAMICCA
Robledo Milani – ACCIRS
Lorete Matos – ACOR-RS
Denise Marchi – APTC-RS
César Guazzelli – ANPUH-RS
Milton do Prado – Unisinos
Liége Nardi – IECINE
Ana Maria Sperry Wolff – IPHAE-RS
Altino Mayrink Ferreira – IPHAN-RS
Fabiano de Souza – PUCRS
Ana Luiza Azevedo – Siav-RS